Conheça a novidade da Bosch: Parafusadeira à Bateria Bosch GO Bivolt

Conheça a novidade da Bosch: Parafusadeira à Bateria Bosch GO Bivolt

Agora você não precisa mais passar trabalho para parafusar, a Bosch Go tem um sistema inovador onde o usuário precisa apenas pressionar a ferramenta contra o parafuso para parafusar!

Ficou curioso para saber mais sobre essa super novidade? Assista o vídeo abaixo que a Delupo preparou para você.

 

—————————————-
Edição: Beatriz Cechella
Direção: Taiane Preis
Roteiro: Wagner Ramos
Filmagem: Rodrigo Martinhago
Apresentador: Wagner Ramos

Music:  https://www.bensound.com/royalty-free-music/track/happy-rock

5 coisas para ter sempre dentro do carro

5 coisas para ter sempre dentro do carro

Normalmente temos um kit de ferramentas para emergências em casa, mas e se algo acontece na estrada, você está preparado com um kit de socorro dentro do carro? Não sabe o que deve levar junto para te ajudar nesse tipo de situação? Estamos aqui para te ajudar. Confira produtos para ter sempre dentro do seu carro:

 

A caixa de ferramentas

Nada melhor do que deixar tudo organizado para você saber onde procurar no momento da emergência não é mesmo?

Então comece com uma caixa de ferramentas, de preferência uma compacta, afinal, você não quer ocupar muito espaço, e a intenção é deixá-la sempre dentro do carro.

 

 

 

Elétrica

Ter cabos de ligação em ponte é importante caso você precise fazer a famosa “chupeta” por ter deixado os faróis acessos por muito tempo, o som ligado enquanto o carro estava desligado ou ter saído e deixado a luz interna acessa. Você ainda vai precisar de ajuda de um outro veículo, mas você vai ter as ferramentas.

Um amperímetro pode ajudar a saber se tem eletricidade ou não no circuito elétrico. Agora, se você estiver em um local com pouco movimento, e nenhum carro estiver por perto para te ajudar, o auxiliar de partida pode ser muito útil, pois ele não precisa de outro carro para dar início a bateria.

 

 

 

 

 

 

Para a noite

Coloque em seu kit uma lanterna, ela vai te ajudar a encontrar objetos durante emergências à noite e caso precise trocar um pneu nesse horário, será extremamente útil. Vale a pena sempre ter pilhas extras, afinal, você não sabe quando a lanterna pode parar de funcionar.

 

 

 

 

 

Para pneus

Leve um aparelho que te dê a possibilite de medir a pressão dos pneus, assim, se estiver com algum problema, você conseguirá notar e trocar pelo estepe.
O Reparador de Pneus pode te ajudar caso ocorra algum imprevisto, como por exemplo um corte no mesmo, ele é capaz de reparar pequenos danos em pneus – de até 5mm de diâmetro, proporcionando praticidade e mais segurança para sua viagem.

 

 

 

WD-40

SE o WD-40 é extremamente importante para deixar junto na sua caixa de ferramentas, veja a seguir as suas utilidades:
Se o carro não pegar, pois o distribuidor está molhado, aplique WD-40 na tampa do distribuidor e o carro deve funcionar.
Para eliminar a umidade e a corrosão em circuitos de ignição, distribuidores, bobinas, cabos de vela, motores de partida, interruptores de iluminação, reguladores de voltagem, conexões, partes cromadas, guias das janelas, antenas de rádio e suportes de faróis;
• Para lubrificar aletas, estatores e válvulas de turbinas;
• Para liberar e lubrificar componentes emperrados pela ferrugem;
• Para retirar e evitar formação de azinabre em bornes de baterias;
• Para tratar fechaduras, trincos, dobradiças e limpadores de pára-brisas;
• Para soltar porcas, parafusos e escapes enferrujados;
• Para remover velas presas;
• Lubrifica macaco hidráulico usado para troca de pneus;
• Solta velas e cabo de velas;
• Lubrifica engrenagens de bombas d´água.

 

 

 

 

Para que serve o compressor de ar?

Para que serve o compressor de ar?

Você sabia que não são apenas indústrias que utilizam o compressor de ar? Ele é extremamente útil para ter em casa também.

Mas para que serve? Ele facilita o trabalho de pinturas com pistolas: desde automotivas até em paredes, artesanatos e ferrugens, além de, eventualmente servir para a limpeza de objetos.

Mas não se engane, as utilidades não param por aí: sabe quando você vai fazer uma festinha e precisa encher balões? Ou quando vai andar de bicicleta e vê que os pneus estão vazios. E quando precisa encher um colchão inflável? Para tudo isso você também pode fazer uso do compressor, além de não cansar fazendo esse tipo de serviço, ele o torna muito mais rápido.

O compressor é uma máquina que produz ar comprimido, oferece uma fonte satisfatória e contínua de ar, auxilia no funcionamento de equipamentos pneumáticos. O ar gerado deve ser o mais puro possível, pois quanto mais limpo for, maior tempo ficará longe de manutenção.

Dicas para aumentar a vida útil do seu compressor:

  • Nivele seu equipamento, assim a lubrificação não fica comprometida.
  • O ambiente em que você irá trabalhar deve estar sempre o mais limpo possível, para que o ar produzido não fique contaminado. O excesso de poeira pode fazer com que o filtro perca eficiência

Saiba como escolher e cuidar da sua motosserra

Saiba como escolher e cuidar da sua motosserra

Você está pensando em comprar uma motosserra mas não sabe qual o modelo ideal para o seu tipo de serviço? Confira aqui algumas dicas.

As motosserras servem para cortar galhos, troncos, ou seja, materiais mais espessos. Existem então 4 modelos, cada um com uma especificação diferente.

Veja:

Motosserra Ocasional: são aquelas usadas nos jardins de casa, para cortar lenha, ou fazer pequenas podas. Sua cilindrada média é de até 40cm³.

Motosserra Rural: são usadas semi-intensivamente. Por exemplo: sítios e fazendas, cercas, curral e derrubada de árvores de até meio porte (aquelas de 3 ou 4 metros de altura) e sua cilindrada é de 41 à 61 cm³.

Motosserra Comercial: são aquelas utilizadas profissionalmente, servem para limpeza urbana, serviços de poda, atividades urbanas ou rurais (como a defesa cívil, por exemplo). Sua cilindrada varia de acordo com o uso.

Motosserra Florestal: O modelo para o uso intensivo. Para reflorestar áreas pequenas e com árvores de pequeno porte, sua cilindrada é de 45 à 55cm³. Já para o reflorestamento de média ou grande extensão, com árvores de médio porte, sua cilindrada varia de 59 à 70cm³. E para áreas de média ou grande extensão, com árvores de porte grande, sua cilindrada vai de 70 à 95cm³.

  • Sabia que até na hora de guardá-la precisamos tomar alguns cuidados?

Quando você for guardar a sua motosserra por um período de tempo mais longo, é necessário deixá-la limpa, para que futuramente, quando você por usar, ela esteja sem nenhum problema.

Por exemplo: Lembre de esvaziar o tanque de combustível (em um lugar bem ventilado), mantenha o motor ligado por alguns minutos para que o carburador fique vazio, evitando que as membranas do mesmo se colem, e em seguida, limpe.

Deixe sempre guardado em um lugar seco e que não seja ao ar livre, pois os raios UV podem danificá-la.

Revisões devem ser feitas: ajustar e lubrificar a corrente, mistur de óleo 2 tempos junto com o combustível…

  

Tudo isso acaba estendendo a vida-útil da sua motosserra.

  • Não esqueça que é necessário fazer o licenciamento para portar/fazer uso esse equipamento segundo a Lei 7803/89 você deve possuir um cadastro no CTF (Cadastro Técnico Federal) e estar na atividade “Motosserras – Lei 7803/89/ Proprietário de Motosserra.” Caso você ainda não tenha um cadastro, faça através do site do IBAMA.

Roçadeira ou cortador de grama?

Ter um pátio bonito é o sonho de muitas pessoas, além de ser uma ótima terapia para aliviar o estresse da semana.
Mas, muitas vezes, não sabemos qual é a máquina ideal para o nosso tipo de serviço.
Então, veja agora quais são as principais diferenças entre o cortador de grama e a roçadeira e descubra o modelo que vai suprir a sua necessidade.

Se o seu gramado for plano, o cortador de grama é o mais indicado, ele é um equipamento potente, além de conseguir deixar a poda mais uniforme.
E qual a diferença entre o cortador de grama à gasolina e o elétrico?
Então, quando o terreno ultrapassar os 100 m² você irá precisar de um equipamento mais forte.
A escolha depende principalmente do tipo do seu terreno: se ele for muito grande, dar preferência aos cortadores de grama à gasolina, pois permitem muito mais mobilidade.


Agora, se o terreno for de pequeno a médio porte (menor ou igual à 100m²) a melhor opção é o cortador de grama elétrico, além de serem leves, são de fácil manuseio e possuem lâminas ajustáveis. São menos poluente (por não emitirem gases) e com um nível de ruído muito menor.

Qual o cortador de grama ideal para você?

O Cortador de grama 1HP é equipado com botão trava de segurança que impede o acionamento acidental da máquina, liberando a partida do motor somente quando pressionado, além de ser muito mais confortável p

ara trabalhar por ter cabo ergonômico e dobrável, que facilita o transporte e armazenamento da maquina. Possui regulagem de altura de corte por eixo nas duas rodas dianteiras e nas duas rodas traseiras, em três posições que variam de 3,6cm a 6,5cm.

Rendimento aproximada de 400m².

 

Já a roçadeira serve para serviços intensivos, semi-intensivos ou doméstico. Ela é tão versátil e eficiente que permite ser utilizada desde jardinagem e agricultura, para aparar arbustos e cercas-vivas até para a eliminação de ervas-daninhas.

Além disso, é um equipamento fácil de usar. Ela vem com um filtro de ar que é capaz de diminuir o desgaste do motor, gerando ainda mais economia nos gastos com manutenção.

Para escolher a roçadeira certa, você deve levar em consideração onde ela será usada (tamanho da área e tipo de vegetação).

As roçadeiras à gasolina são mais comuns, além de possuir modelo tanto para o uso doméstico quanto para serviços mais pesados.
Onde usar? Em pastos, oferecendo potência e mobilidade. Finalizar cortes em volta de troncos de forma eficiente e sem desgastes, e otimizar tempo e esforço de quem irá realizar o serviço.

Enquanto as roçadeiras elétricas são mais leves e não emitem gases, além de ser de uso fácil e com pouco barulho

se comparada com outro modelo. Porém, precisa de uma tomada elétrica próxima.


E qual a roçadeira ideal para você?

Se o seu pátio é pequeno e a roçadeira será utilizada apenas para uso doméstico, uma ótima dica é a FS38, ela é à gasolina e corta apenas com fio de nylon, tem uma potência de 0,65 kW/0,9 CV, é fácil de usar e tem

 baixo peso, garante uma operação rápida e segura. Foi projetada especialmente para trabalhos como limpeza em áreas de difícil acesso, como ao redor de muros, valas, escadas e ainda para pequenas áreas verdes residenciais.

 

Para quem está começando a trabalhar como jardineiro, a FS 160 é ideal, pois ela tem o mesmo motor das roçadeiras mais potentes e trabalha com faca e nylon. Potência de 1,4kW/1,9 CV. Foi projetada para trabalhos diversos e de maior intensidade, pode ser usada na agricultura, pecuária, fruticultura, fumicultura, serviços públicos, manutenção de rodovias e companhias florestais. Excelente para roçadas de capoeiras altas, mato emaranhado e desbrota de plantios jovens, cortando caules de até 10 cm de diâmetro.

E se você trabalha o dia todo com roçadeiras, temos a ideal para você: a FS 290, projetada para atividades de maior intensidade, é ideal para roçadas de capoeiras altas, mato emaranhado e desbrota de plantios jovens. Pode ser usada com até 11 tipos de conjuntos de corte, permitindo diferentes formas de uso e acabamento. Corta caules de até 10cm de diâmetro. Perfeita para o setor público, mercado agropecuário e florestal.


Se você tem preferência por roçadeiras elétricas, recomendamos a FSE 60, para manutenção e limpeza de jardins residenciais, no corte de pequenas áreas ou no acabamento j
unto a árvores, muros e calçadas. O motor, localizado na extremidade oposta ao conjunto de corte, permite o uso da roçadeira com o gramado úmido. E ainda possibilita o uso do conjunto de corte com ajuste automático do nylon ao tocar no chão.

 

 

 

Não esqueça de usar os EPIs recomendados na hora de realizar esse trabalho.

 

 

Diferença entre furadeira e parafusadeira.

Você sabe quais as diferenças entre a furadeira e a parafusadeira? E para que cada uma serve? Hoje vamos explicar um pouquinho para você.

Algumas coisas devem ser levadas em consideração ao escolher a furadeira ou parafusadeira. Curioso para saber mais? Confira abaixo e descubra qual a ferramenta ideal para o seu tipo de serviço.

A furadeira, como o próprio nome indica, é utilizada para perfurar uma área. Sem dúvidas é uma ferramenta fundamental para metalúrgicos, marceneiros, serralheiros, eletricistas, encanadores, hobistas, etc.. Existem alguns modelos diferentes: de impacto, sem impacto, de bancada, pneumática e à bateria.

A sem impacto trabalha com rotação, variando sua potência, utilizada principalmente em madeira e aço.


Já a furadeira de impacto, como o próprio nome já diz, trabalha com eixo excêntrico para gerar o impacto. Ou seja, golpes. Neste tipo de furadeira deve ser utilizada a
 broca de videa, que serve para perfurar concreto, alvenaria, mármore e etc. Sua ponta vem uma forma de flecha (mais larga que o corpo da broca).

Outro modelo é a de bancada, utilizada principalmente para serralheiros (para fabricação de grades, tubos e chapas), marcineiros (para fazer furos de gavetas), e metalurgicos ( na confecções de peças). E serve para perfurar materiais mais resistentes. Pode ser usada para furar, escarear, alargar, rebaixar, etc.

A vantagem de uma furadeira deste tipo é fazer perfurações com precisão, não há trepidação ao realizar o trabalho. Nessa ferramenta a broca fica fixada em um mandril com um eixo móvel, girando a alavanca com total segurança e precisão, sem a tremulação de uma furadeira manual, isso permite ao operador o retorno ao ponto inicial da perfuração garantindo a perfeição do corte.

Há também os modelos pneumáticos, que atendem muitas formas de aplicação, independente do material a ser perfurado. Elas também são conhecidas como ferramentas de ar comprimido, têm muitas vantagens sobre as ferramentas elétricas. São utilizadas geralmente no segmento industrial, em atividade

s de intenso uso.Geralmente elas também são mais duráveis que as ferramentas elétricas porque têm menos peças móveis.

O que muda em cada modelo é a potência, velocidade, tamanho e tipo de mandril (quanto maior o mandril, maior a capacidade da broca que pode ser utilizada na furadeira), que estão relacionados com a utilidade que você dará à ferramenta. Ou seja, quanto mais resistente a área, maior terá que ser a força da furadeira.

A parafusadeira pode substituir uma furadeira manual, servindo para fixar, apertar e desenroscar parafusos e rebites. Ela dá mais firmeza as fixações, o que não seria possível realizar apenas com uma ferramenta manual. Também existem modelos diferentes: com impacto, elétrica, à bateria e pneumática.

Com impacto é aquela que possui uma peça interna que martela o eixo contra a parede.

Ela tem mais de 30Nm de torque, chegando à mais de 75Nm em alguns casos. É importante que em equipamentos de maior força existam reguladores para diversos tipos de serviço, já que ninguém quer acabar espanando um parafuso.

As elétricas são capazes de trabalhar por horas e horas sem nenhuma pausa, já que estão conectadas à rede elétrica. Infelizmente, o fio limita a distância que você pode estar de uma fonte elétrica. Outro ponto importante, é que equipamentos que utilizam cabo normalmente são mais volumosos do que equipamentos sem fio.

À bateria tem como grande vantagem a mobilidade, por não estar conectada a nenhum tipo de fio, ou seja, será bem mais prático executar trabalhos longe de redes elétricas., Equipamentos sem fio, vem sendo aprimorados nos últimos anos e já alcançam potência e velocidade maiores que os equipamentos com fio. Eles normalmente acompanham baterias reservas para possibilitar maior tempo de aplicação, mas mesmo assim, possuem restrição de tempo de uso. A ferramenta carrega mais rápido do que descarrega, por exemplo, normalmente ela carrega em 1h e leva 1h30 para descarregar (caso você esteja usando ela direto). Elas são mais compactas e se adaptam bem a situações mais casuais, em diferentes tipos de trabalho.

E finalmente, as pneumáticas, que são mais fáceis de usar. Basta conectar a mangueira da sua ferramenta pneumática ao seu compressor e começar a trabalhar. Para preservar a vida útil da sua ferramenta pneumática é necessário ter uma boa qualidade de ar comprimido, com filtros e secadores.

Grande parte das parafusadeiras podem sim ser utilizadas como furadeira. No geral, as parafusadeiras de impacto tem mais força do que as furadeiras sem impacto, porém, as parafusadeiras comuns são mais leves e possuem menor rotação se for comparada à uma furadeira manual com ou sem impacto.

Algumas coisas devem ser levadas em consideração ao escolher a furadeira ou parafusadeira, como por exemplo: o tempo de uso, quais serão os materiais que será feito o trabalho, como será utilizado (de modo profissional ou doméstico) o serviço será leve e ou pesado? Com estes questionamentos, a margem de erro na hora da compra diminui consideravelmente.

E é claro, não esqueça do uso de EPIs, que são essenciais para esse tipo de trabalho (luvas, óculos e protetores de ouvidos).

Créditos: João Guilherme – Responsável Técnico da Bosch.

Dicas de como escolher uma lavadora de alta pressão ideal

Você sabe como mensurar uma máquina de alta pressão antes de comprá-la? Por exemplo, sabem a diferença entre vazão e pressão? Sim, isso é bem importante para saber qual é a ideal para o tipo de atividade que será utilizada.

A pressão é a força de impacto do jato d’água e a vazão é a quantidade de água consumida em um período de tempo.

E como faremos uso dessas informações? Por exemplo, se você precisa tirar sujeiras mais densas, precisa de uma lavadora com a pressão maior, se precisa de uma varrição maior, a lavadora deve ter mais vazão.

Mas, e os motores, fazem diferença?

Sim. Pois às vezes, uma lavadora profissional e uma doméstica tem a mesma vazão e a mesma pressão, porém tem motores, bombas e cabeçotes diferentes. Então agora vamos conhecer um pouco mais sobre essas partes da máquina:

Existem dois tipos de motores, o motor universal, que é o motor com um peso menor, mas que gira em rotação mais elevada. Normalmente é usado em equipamentos eletroeletrônicos, tem menor custo pois trabalham com o princípio “carvão e escova”. Esse motor é para usos mais ocasionais, como para lavar automóveis – veja aqui algumas dicas de lavadoras para lavação de carros – nos finais de semana. E também o motor de indução, que é um pouco mais pesado e gira à uma rotação mais baixa do que o universal. Ele apresenta uma vida útil mais longa e baixa manutenção, por isso, serve para trabalho mais intensos.

E os cabeçotes? Eles são a parte da máquina que suportam a pressão interna, e existem três tipos.

Um deles é o N-Cor, que significa Não Corrosivo, ou seja, não ocorre oxidação quando entra em contato com a água.

Também existes os de Alumínio, esse cabeçote permite um uso mais intenso da lavadora.

E por último o cabeçote de latão, ele oferece alta resistência e durabilidade ao equipamento, além da elevada resistência à pressão.

E as bombas geram pressão e bombeamento de água. Existem dois tipos:

Bomba Axial: é utilizada para lavadoras da linha casa e jardim, ou profissional leve, com a bomba axial ela fica mais leve e compacta.

Bomba Radial: Utilizado para lavadoras profissionais, ela é um pouco mais pesada e maior.

Vale lembrar que não existe uma bomba e cabeçote melhor ou pior, e sim, mais adequado para a utilização.

 

 

 

Limpeza de Veículos

Você sabia que uma lavadora de alta pressão, além de tornar a limpeza do seu veículo muito mais rápida e prática, ainda economiza água e assim ajuda o meio ambiente?

Ela gasta, em média, 14% da água que gastaria uma mangueira ligada à torneira totalmente aberta. É uma diferença gigantesca, não é mesmo?

Essa diferença se faz pois a máquina tem um sistema dosador que, aliado à pressão, limita a quantidade de água que irá sair.
Conforme uma simulação feita no site da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) as lavadoras gastam, em média, até 8 litros de água por minuto, enquanto a mangueira, gasta cerca de 25 litros por minuto, mesmo com meia volta na torneira ligada à rede pública.

Vale levar em conta que além do meio ambiente agradecer, você também agradece, afinal, as lavadoras conseguem remover até a sujeira mais resistente, em questão de segundos, assim sobra muito mais tempo para você curtir o seu dia do jeito que preferir. E o melhor de tudo, nem precisa sujar as mãos.

E ó, nem precisa se preocupar, pois as superfícies externas do veículo podem ser limpas de forma rápida, eficiente e delicadamente, já que as cerdas das lavadoras foram especialmente desenvolvidas para não danificar superfícies. Até mesmo as mais sensíveis, como a pintura do veículo, pode ser limpa de forma suave e eficaz com este produto.

 

Equipamentos de Proteção Individual

A Delupo preza pela saúde e proteção de clientes e funcionários. E é por isso que hoje falaremos um pouco mais sobre os EPIs – Equipamentos de Proteção Individual – o que são, para que servem e quando devemos fazer uso. Eles são fundamentais e devem ser utilizados contra possíveis riscos à segurança e à saúde ao se realizar determinadas atividades. A Delupo vende linhas de equipamentos de proteção individual, como: luvas, botinas, capacetes, óculos, entre outros, que proporcionam proteção e conforto na hora de manusear os produtos.

Vale ressaltar que: os EPIs são utilizados para reduzir a exposição com agentes físicos, químicos ou biológicos, os riscos não serão eliminados.

Por exemplo: um protetor auricular reduz a probabilidade de lesões auditivas, pois diminui os ruídos. Porém, a proteção não elimina o ruído.

Esses equipamentos são utilizados para diminuir a exposição a riscos específicos. Mas lembre-se que dentro de um programa de segurança cheio de variedades e estratégias para manter um local seguro e saudável, os EPI’s são apenas elementos que o compõe. Eles não garantem proteção total!

Riscos estão presentes em todos os locais de trabalho, desde o chão molhado até o serviço em alturas ou com eletricidade. É essencial que a empresa tenha estratégias para deixar o funcionário o mais longe possível de riscos (quando o chão está molhado por exemplo, colocar placas sinalizadoras, pois, não há um EPI para isso), mas, infelizmente, alguns riscos não podem ser evitados apenas com placas sinalizadoras (como o das alturas e eletricidade, por exemplo) e é aí então que entram os equipamentos de proteção individual.

Conheça agora alguns tipos de EPI’s e quais suas funcionalidades.

1. Proteção para cabeça:

Para proteger a cabeça contra impactos causados por quedas ou choques, os EPIs que são recomendados são os capacetes.

Existem três tipos, e a escolha de cada um depende do tipo de atividade que será exercida pelo trabalhador. Entenda melhor cada um deles:

Capacete com aba frontal

Serve como proteção do crânio e também ajuda a diminuição de impactos externos sobre a cabeça.

Esse é o principal motivo pelo qual eles são bastante utilizados por pessoas que trabalham em construções civis — fundamental para proteção da sua vida em caso de quedas de tijolos, pedras e madeiras suspensas —.

Capacete com aba total

Normalmente, é utilizado para a proteção contra queimaduras elétricas e agentes meteorológicos. As abas que rodeiam o capacete impedem que cabos elétricos desencapados se soltem da altura e encostem na face, causando queimaduras ou, no caso de pessoas que trabalham a céu aberto, protegem o rosto da chuva e da irradiação solar.

Capacete com aba frontal e viseira

Tem por finalidade proteger a cabeça e a face. Assim, é especialmente utilizado em locais onde há risco de explosões, com a consequente projeção de partículas.

2. Proteção dos ouvidos

Para proteger os ouvidos contra ruídos muito altos, excessivos ou exposição prolongada a ruídos, os EPIs recomendados são os protetores auriculares.

Eles são utilizados por trabalhadores que lidam com equipamentos que emitem ruídos constantemente — como máquinas industriais, tratores e escavadeiras, por exemplo – os quais podem prejudicar a audição ou mesmo levar a surdez.

3. Proteção das mãos

As mãos precisam ser protegidas contra diversas situações de perigo, tais como riscos físicos/mecânicos (abrasão, corte, perfuração, choque, altas e baixas temperaturas, solda), risco químicos (solventes, produtos tóxicos e detergentes) e riscos biológicos (bactérias, fungos, protozoários, vírus).

Para esse tipo de risco, é utilizado como EPI a luva de segurança, sendo que, dependendo do modelo, ela pode proteger tanto a mão como o braço.

Luvas descartáveis

São destinadas ao uso único, naquelas situações que requerem higiene e proteção biológica.

Luvas reutilizáveis

Com já diz o nome, elas são utilizadas mais de uma vez, geralmente para a proteção mecânica, química ou térmica das mãos. Dessa forma, podem ser usadas por trabalhadores de indústrias, laboratórios químicos e da construção civil.

 

 

Kit de Ferramentas

Kit de Ferramentas

Muitas pessoas gostam de fazer seus próprios serviços ou acham incômodo chamar: vizinho, pai ou aquele amigo que faz tudo. Porém, alguns ainda não sabem como montar seu kit para os tipos de serviço que normalmente faz, ou já está com a maleta velha e quer saber o que está sendo usado agora para os trabalhos, então aqui vão algumas dicas kits de ferramentas para você montar: Ler mais